Se presentó una nueva edición de SASOIC en conferencia de prensa en Sao Paulo

Arturo García Rosa, HVS y Alejandro Moreno de RCI, realizaron la presentación a la prensa de la próxima realización de SASOIC – Shared Ownership Investment Conference, que se realizará el 9 y 10 de agosto en el Intercontinental Sao Paulo.

Arturo Garcia Rosa, da HVS, Maria Carolina Pinheiro e Alejandro Moreno, ambos da RCI (fotos: Filip Calixto)

HVS, consultoria que trabalha no setor hoteleiro e a RCI, especializada em negócios timeshare, realizaram nesta quarta-feira (06) no InterContinetal Hotel São Paulo, capital paulista, uma coletiva de imprensa para a divulgação do Sasoic 2011 (South American Sharede Ownership Investment Conference), que aconte nos dias 9 e 10 de agosto no próprio InterContinental.

Para falar sobre os planos e espectativas para o evento foram convidados Arturo Garcia Rosa, presidente da HVS South America e Alejandro Moreno, diretor da RCI para o Brasil.

Segundo os organizadores presentes, o Sasoic 2011 é essencialmente um acontecimento de negócios, feito para gerar contatos entre empresas que veem no timeshare – sistema no qual o consumidor adquire o direito de usufruto em um determinado meio de hospedagem, por um período de tempo – uma grande oportunidade de angariar receita e clientes para seus resorts.

Além do network, os participantes terão um ciclo de atividades e palestras independentes sobre como funciona o processo de venda de uma propriedade compartilhada e de como manter o cliente, adepto ao programa, satisfeito. «Muitos que participaram do evento no ano passado entraram para o negócio, pessoas que não conheciam tiveram em dois dias um cenário do mercado. Há muita história para contar, tem a prática, não só o conceito, apresentamos casos verdadeiros. Nada como o próprio investidor falar, mostrar números e o quanto se ganha nesses projetos», explica Maria.

Para Moreno, os planos de timeshare podem virar tendência no Brasil nos próximos anos. «A América do Sul se revela uma grande porta para esse tipo de negócio, e precisávamos de um evento como este para expandir o conceito», conta.

De acordo com Moreno, no Brasil o segmento cresce entre 50 e 70% anualmente, sendo que hoje a associação já soma 4,6 mil empreendimentos parceiros em todo o mundo. «Quando o cliente viaja, libera espaço de ocupação nos hotéis e resorts para que os turistas internacionais venham para cá em seu lugar. Podemos importar e exportar turistas. Isso consolida a eficácia do programa timeshare. Quanto mais oportunidades se tem de viajar dentro do próprio país, mais fácil fica para conhecer outros lugares no mundo. E assim trabalhamos nossa política de intercâmbio», discursa Moreno.

«A expectativa é que as pessoas que participem do nosso evento passem a investir mais e melhor nos projetos de shared ownership», completa García Rosa.

link: http://www.clarin.com/ciudades/Pese-precios-sigue-turismo-extranjero_0_508149309.html